A idade realmente afeta seus músculos?

Mulher2

De acordo com os dados da pesquisa científica de Lowndes et al. (2009). Ao observar o crescimento muscular e o desenvolvimento da força em pessoas de 18 a 39 anos, não houve relação entre idade e taxa de crescimento muscular ou desenvolvimento isométrico da força.

Outro estudo de Wroblewski et al. (2015) também não encontrou perda significativa de massa corporal magra ou força dos 40 aos 81 anos de idade em pessoas que continuavam se exercitando.

Para atletas de alto nível, um fator importante a ser considerado, com o passar dos anos e por atuarem no limite, o número de lesões tende a aumentar. Além disto, o uso de drogas anabolizantes causam efeitos colaterais, que influenciam a perda de rendimento e massa muscular precoce.  

Outro estudo de Kim et al. (2010) analisou a causa da sarcopenia, que diz respeito a diminuição de massa muscular e concluiu que tal situação, não é primariamente um problema de idade. As biópsias realizadas sugeriram que o tecido muscular não sofre com a idade em si. As principais causas incluem um estilo de vida sedentário e uma nutrição inadequada.

Para não delongar, outros estudos mediram ganhos musculares em grupos de pessoas jovens versus pessoas mais idosas e entre sexos, mostrando que não houve diferença significativa entre os grupos, para ganhos de força e músculos, quando foram submetidos ao mesmo volume de treino e macronutrientes.

Conclusão

Os estudos contradizem a observação de que a massa muscular e a força diminuem em função da idade. A maioria das pessoas não ficam fracas porque ficam mais velhas. Em vez disso, tais declínios podem sinalizar o efeito do desuso crônico das atividades e treinos de resistência, além de um estilo de vida mais sedentário.

Nunca é tarde para começar a “levantar peso” e sempre é cedo para parar. Permanecer magro e reter massa muscular é totalmente possível até os 80 anos. Nós evoluímos para correr, caçar, viajar, dançar, viver. Dê ao seu corpo o que ele precisa e ele será útil por muitas décadas.

PS: Foto de Ernestine Shepherd, 82 anos, fisiculturista

 

Referência complementar:

Roth et al. (2001)

Ivey et al. (2000)

Mayhew et al. (2009)

Loenneke et al. (2017)